in

It: A Coisa marca o renascimento do gênero de terror

20 century
Publicidade

Grandes obras normalmente influenciam os artistas das novas gerações. O próprio Stephen King reputa sua célebre Torre Negra à J.R.R. Tolkien e à influência que o Senhor dos Anéis exerceu em sua infância. Assim, inegável notar a influência que as obras de King, conhecido como o mestre do terror, tenham tido sobre todos aqueles que exploraram o sobrenatural e o terror posteriormente. 

No caso de It- A Coisa, temos uma retroalimentação. Para qualquer pessoa que tenha visto o trailler, impossível não sentir aquela vibe “Stranger Things” no teaser, mas da mesma forma, Stranger Things foi claramente inspirado em It – A Coisa, na sua versão televisa de 1990, causando assim uma interessante retroalimentação. 

Publicidade

No remake, começamos o filme exatamente de onde o trailler nos deixou: na cena do menino com seu barquinho e o bueiro, réplica do longa original. A partir dai, temos uma adaptação de King em seu melhor: por mais horripilante que seja o terror sobrenatural, o mesmo nada deve ao horror cotidiano, ao que o homem pode fazer ao seu semelhante, ao seu amigo, ao seu filho. E o filme explora isso com precisão cirúrgica: os horrores  do palhaço Pennywise são alternados com os medos do dia a dia, bullying, violência doméstica, abuso sexual e até mesmo terrorismo psicológico, devidamente temperados com boas doses de humor, de diversão e de belos dias de verão, o que justifica em parte como as pessoas sobrevivem às brutalidades do dia a dia. 

Melhor impossível. Não somos enganados por truques de edição e sons apreensivos gratuitos. Eles estão lá, mas fazem parte de algo maior, algo muito maior. O medo, em sua forma mais pura e instintiva, tão única e pessoal que se torna um inimigo invencível. Será? 

Publicidade

Uma música bem colocada, alívios cômicos necessários para prevenir ataques de ansiedade e bela interação entre o núcleo jovem e o adulto, protagonizando um enredo fechado e complexo, na qual a maldade transcende a explicação fácil fazem de A Coisa o melhor filme de terror da última década, e nos fazem esperar ansiosamente pela continuação, já anunciada. 

Publicidade

E mais. It – A Coisa é mais que um filme de terror. É um filme de enfrentamento, de coragem e de grandeza, o que lhe eleva acima dos seus congêneres, entregando uma adaptação digna da fantástica obra de Stephen King, que devia estar se sentindo decepcionado após a série televisa O Nevoeiro e a pífia adaptação de A Torre Negra. Agora sim.

Publicidade
Avatar

Escrito por Bene!

Um curioso acima de tudo. Amante das artes, busco viver sem rótulos e explorar o que a alma pede. Escrevo sobre o que gosto, amo, odeio, me faz pensar e me faz sentir. Espero que minhas ideias, palavras e ações sejam meu legado. Bem vindos e espero que gostem. Críticas, dúvidas e sugestões: falecomobene@gmail.com

Next post

A Dona do Pedaço: Laura Cardoso entra na novela e pode mudar de vez a vida de Maria da Paz

Netflix: lançamentos e novidades nesta sexta-feira (6)