in

Resumo Porto dos Milagres (Viva) 04/10: Guma morre, mas o inacreditável acontece

Canal Viva

No capítulo de Porto dos Milagres, no ar nesta sexta-feira, 4 de outubro, no canal Viva, Guma morre, mas o inesperado acontece.

Ainda no capítulo, ao tentar salvar Lívia e Alexandre, Guma morre. Ao perceber tudo o que está acontecendo, Esmeralda sai desesperada atrás do pescador, encontrando-o morto. Transtornada, ela promete para Iemanjá que nunca mais vai atrás dele, além de seguir sua vida no candomblé.

Publicidade

Aceitando a oferenda oferecida por Esmeralda, o orixá aparece, surpreendentemente, na figura de Lívia. Momentos depois, Guma volta a viver. Enquanto isso, Lívia e Alexandre consegue sair vivos da tempestade.

Guma se casa com Lívia

Não querendo sair da jogada de mãos abanando, Félix passa tudo que pode para seu nome, pois tem intenção de conseguir muito dinheiro. Eriberto mata Adma, que prova do seu próprio veneno. Em seguida, ele acaba com a própria vida.

Publicidade

Pedindo perdão para Rosa, Félix implora pelo amor dela, alegando que irá fazê-la a mulher mais feliz do mundo. Guma e Lívia finalmente conseguem se casar. Alexandre, que fica sem a mulher que ama, acaba indo parar em um sanatório.

Guma é eleito prefeito

Depois de perdoar Félix, Rosa decide ir embora, mas deixa Socorrinho tomando conta dos negócios. Augusta Eugênia e Pitágoras viajam para Paris. Haidê retorna para sua cidade com filho de Eriberto. Rosa Palmeirão mata Félix no dia da cerimônia de posse.

O tempo passa e Guma é eleito prefeito. Agora casado, ele é muito feliz ao lado da mulher e do filho. Chega a hora do parto de Esmeralda, que tem uma menina. Assim termina Porto dos Milagres.

Publicidade
Avatar

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Next post

Antônia Fontenelle, sem papas na língua, esculacha o Fofocalizando ‘Credibilidade nenhuma’

Resumo Topíssima (04/10): Paulo Roberto tem mansão invadida por Bruno, Gonçalo e Edison