in

Record é acusada de racismo após suposto xingamento contra participante de reality

Reprodução/Record TV
Publicidade

A Record foi acusada de racismo na noite da última terça-feira (05), antes da realização da Prova do Fazendeiro, em A Fazenda 11. O ato teria sido cometido por uma pessoa que trabalha na produção do programa, contra a participante Sabrina Paiva.

Um vídeo que circula na internet mostra uma conversa entre Sabrina, Hariany Almeida e Andréa Nóbrega, em que a ex-miss São Paulo afirma ter escutado alguém a chamando de ‘macaca’. Além de Hariany, Rodrigo Phavanello disse também ter ouvido a ofensa.

Publicidade

Eu acho que aquilo foi para mim, de verdade. Eu era a única que estava em pé. Você viu? Na hora que eu estava tomando água, estava todo mundo sentado. Aí eu só ouvi um ‘senta aí, macaca’. Eu não estou surda“, declarou Sabrina.

Internautas detonam a Record após o caso

Nas redes sociais, a Record foi acusada de ‘passar pano’ para a suposta agressão verbal, após a emissora mudar a câmera de transmissão durante a conversa entre Sabrina, Hariany e Andréa. Com isso, os internautas subiram as tags ‘Racismo é crime’ e ‘Sabrina merece respeito’, e manifestaram apoio à jovem.

Publicidade

A Record passa pano para tudo e não duvido nada que não comentem sobre esse caso sendo que TRÊS participantes admitiram ouvir“, escreveu um usuário do Twitter.

A Record tem o dever de dar explicações sobre o relato de preconceito racial sofrido pela Sabrina. Nota de repúdio é o mínimo, faz-se necessário averiguar minuciosamente o caso e aplicar as devidas punições ao responsável”, postou outro.

Sabrina é a nova fazendeira do reality

Apesar do episódio, a modelo venceu a Prova do Fazendeiro e escapou da roça. Além de ganhar imunidade, Sabrina conquistou o direito de indicar um peão para a berlinda na próxima semana.

Publicidade
Next post

Bruno Gagliasso e Giovanna adotam outra ‘filha’ e postam fotos dela

Após separação de Thiaguinho, Fernanda surge desabafando em vídeo