in

Éramos Seis (Globo): interprete de Júlio, Antonio Calloni fala sobre morte de personagem

Globo
Publicidade

Prestes a sair de cena, Antonio Calloni, interprete de Júlio, na Globo, em Éramos Seis, falou sobre o personagem.

O ator Antonio Calloni tem colhido o louro da fama, pois seu atual personagem vem fazendo muito sucesso na tela da TV. No atual folhetim das seis, o personagem é completamente apaixonado pela família, no entanto, deixa a desejar quando o assunto é demonstrar todo o carinho que sente.

Publicidade

Como é de conhecimento de algumas pessoas, que acompanharam as outras versões do folhetim, o personagem morre em determinado momento da história, fazendo com que a trama de sua família tenha um novo rumo.

Antonio Calloni fala sobre Júlio de Éramos Seis

Lola, personagem vivida por Glória Pires, toma as rédias da casa, tentando manter os filhos de pé. Em entrevista ao site Observatório da Televisão, o ator falou sobre seu papel. Além de comentar sobre as emoções da nova roupagem da trama, o ator ainda comentou sobre o destino emblemático de seu personagem.

Publicidade

Em determinado momento, ao falar sobre a morte do personagem, Antonio disse que não tem medo, mas sentirá saudades de trabalhar com uma equipe tão prazerosa. O ator elogiou todos os colegas de equipe, na qual salientou a dedicação que eles têm.

Antonio Calloni não assistiu nenhuma versão de Éramos Seis

Sobre as primeiras versões da trama, Antonio confessa não ter assistido nenhuma, afinal, queria dar um novo tom ao personagem. Apesar disso, ele reconhece a representatividade da trama, que sempre é alvo de discussão.

Na Globo, Éramos Seis, escrita por Ângela Chaves, está sendo exibida de segunda a sábado, por volta das 18h30.

Publicidade
Avatar

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Next post

Resumo Avenida Brasil (Globo) 12/11: sequestro de Carminha é realizado

Heloisa Périssé faz novas revelações sobre o câncer e cai no choro: ‘Desculpa’