in

Vale a pena assistir à franquia Cloverfield?

Publicidade

A franquia “Cloverfield” iniciada em 2008 teve uma grande divulgação, a Paramount Pictures investiu pesado em campanhas virais para levar o projeto ao público. O trailer do filme por exemplo, foi exibido no lançamento do filme “Transformers”.

Na primeira produção nós fomos apresentados a cinco jovens que moram em Nova York e estão numa festa de despedida de um de seus amigos. Durante essa festa um monstro gigante simplesmente ataca a cidade e começa a espalhar uma onda de destruição por onde passa, um filme característico de catástrofe de horror. No filme ainda, o Departamento de Defesa americano dá nome ao ataque de “Cloverfield”, nome que intitula a franquia. 

Publicidade

Porém, anos depois somos apresentados ao segundo filme do universo, que por sinal estava sendo divulgado com um nome falso (The Cellar). Apenas na véspera de lançamento que o público soube que era uma continuação.  

Nele nós somos apresentados a um contexto completamente diferente, contando a história de uma mulher que havia sido sequestrada e mantida em cativeiro. Porém segundo o homem que a levou até ali após um acidente de carro afirma que na verdade não é um sequestro, e sim que ele estaria salvando ela, já que a humanidade havia sofrido um ataque desconhecido e que eles precisavam continuar escondidos. O final do filme é excelente e surpreendente. 

Publicidade

Bem…lendo até aqui você deve pensar que a resposta está dada, a franquia é ótima. O problema acontece quando o terceiro filme é lançado, The Cloverfield Paradox. O filme reúne cenas bastante ruins, além de ter uma grande dificuldade de conectar os acontecimentos dela em relação direta ao ocorrido nos dois filmes anteriores. Sua narrativa é até interessante, falando sobre um cenário futurista e o encontro de duas dimensões que cria um paradoxo. Porém má implementada e como dito, com grandes dificuldades de ligar esse aos filmes anteriores. Parece até outro projeto…e bem, é outro projeto. J.J. Abrams tinha um novo filme em mente que envolvia esse cenário, mas seria outro projeto. Porém ele teve a ideia de usá-lo para um terceiro filme de Cloverfield, e a Netflix sedenta por sucesso (Netflix comprou os direitos da franquia após o segundo filme), aceitou logo de cara. 

Será que a franquia tem salvação? Será possível “ignorar” a terceira produção e continuar o projeto do segundo em diante? Bem, veremos isso a seguir, agora, se você é daqueles que se vicia em franquias e precisa ver todos os filmes, a terceira produção de Cloverfield irá te decepcionar bastante. Mas ainda sim, pelos dois primeiros filmes, vale a pena assistir. 

Publicidade
Avatar

Escrito por Mari

Alguém que curte escrever sobre entretenimento e diversidades.

Next post

O Rico e Lázaro (RecordTV): Elga responsabiliza Zac pelo assassinato de Chaim

Bom Sucesso (Globo): grave acidente deixará Alberto desmemoriado