in

Após a morte de Gugu, família projeta campanha nacional de doação de órgãos

Instagram Gugu
Publicidade

A morte do apresentador Gugu Liberato foi um dos fatos envolvendo famosos que mais chamou a atenção no ano de 2019. Aos 60 anos, o apresentador da Record TV morreu de forma trágica após acidente doméstico.

Gugu caiu de uma altura de quatro metros, em sua mansão em Orlando, na Flórida, ao tentar consertar o aparelho de ar-condicionado. Ele havia acabado de chegar de uma viagem e nem tinha desfeito as malas quando tudo aconteceu.

Gugu foi socorrido, encaminhado a um hospital, mas teve a morte cerebral confirmada 48 horas depois de ter sido internado em estado grave.

Publicidade
Publicidade

Órgãos de Gugu foram doados

Os órgãos de Gugu foram doados e podem ter salvado a vida de até 50 pessoas, segundo estimativas divulgadas logo após a morte do comunicador, no dia 22 de novembro.

Coube ao filho mais velho de Gugu, João Augusto, de 18 anos, assinar os documentos para doação de órgãos. Por uma questão de logística, a doação ocorreu nos Estados Unidos. Seria impossível trazer os órgãos para o Brasil, como chegou a consultar a família.

Família de Gugu pensa em campanha de doação

De acordo com a assessoria de imprensa da família de Gugu, eles pensam em criar uma campanha para doação de órgãos no Brasil. Os familiares teriam se reunido na segunda-feira (9) para conversar sobre a ideia de uma campanha.

“Após saberem que o ato de doar os órgãos fez com que o assunto ganhasse espaço nunca visto nos meios de comunicação e aumentasse o número de telefonemas e doações de órgãos para a Central Nacional de Transplantes, mãe e irmãos de Gugu estudam agora uma ação”, afirma a nota.

Esta ação seria em conjunto com a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos e /ou Ministério da Saúde e teria o objetivo de esclarecer a população sobre o tema.

A ideia é aumentar o número de doadores em todo o Brasil. Com a doação de órgãos, muitas vidas podem ser salvas.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Netflix e as produções pra ninguém botar defeito

Jesus gay e Deus mentiroso: especial Porta dos Fundos na Netflix é alvo de abaixo-assinado