in

Resumo Amor Sem Igual (11/02): as crianças carentes sequestram Fernanda

RecordTV
Publicidade

Em Amor sem Igual, na RecordTV, neste 11 de fevereiro, terça-feira, Fernanda é sequestrada pelas crianças carentes.

Ainda no capítulo, a atitude de Luciana deixa Rodrigo surpreso. A menina, com ajuda de Ivan e Nivaldo, levam Fernanda para agência. Mauro e Tatiana presenciam Fernanda ser ameaçada. Olympia quer ter uma conversa com Carmem.

Publicidade

Durante a conversa, elas relembram tudo que aconteceu no passado, lembrando do roubo das duas. Carmem diz que quer fazer uma nova aliança com a cafetina. Ramiro é comunicado do ataque à agência.

Ramiro se preocupa com sua herdeira, em Amor Sem Igual

Ramiro, preocupado com sua filha, negocia o resgate dela com os jovens delinquentes, porém, eles hesitam. Vendo que não está tendo sucesso nas negociações, Ramiro pede que a polícia mate todos os jovens.

Publicidade

Oxente se encontra com seu herdeiro, ensinando-o tudo que sabe. Olympia pensa na proposta de Carmem. Tobias exige que os menores infratores sejam mortos, pois é sua irmã que está correndo risco de vida.

Fernanda procura por Luciana, mas não consegue nenhuma informação sobre a menina. Ao chegar, Bernardo afirma que precisou matar Luciana. Fernanda culpa Tobias pela morte da menina, ficando indignada com a situação.

Pedro Antônio é solidário com sua namorada, em Amor Sem Igual

Pedro Antônio conforta Fernanda, afirmando que Luciana está em um bom lugar. Posteriormente, Tobias encontra os dois no sofá, pedindo para o rapaz ir embora. Fernanda não se conforma com a morte de Lucina.

Querendo saber a verdade, Fernanda confronta o irmão, pedindo para ele falar tudo que sabe, confessando se mandou matar Luciana.

Publicidade
Avatar

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Next post

Resumo Caminhos do Coração (11/02): Golias parte para cima de Marcelo

Glamour Garcia posta foto de quando era ‘menino’, antes de sua transição de gênero