in

Umbrella Academy é a série que todos devem ver

netflix

A Netflix investiu pesado no marketing de Umbrella Academy, deixando no ar a dúvida se seria uma boa série ou apenas uma bela jogada de publicidade. A publicidade era justificada: do primeiro minuto ao final da temporada de 10 episódios de quase 1 hora, o expectador fica vidrado na história, na narrativa de elementos totalmente estranhos uns aos outros, tal qual os próprios personagens, nenhum raso, nenhum óbivo. 

Em Umbrella Academy, baseado nos quadrinhos de mesmo nome da editora Dark Horse ganhadores do prêmio Will Eisner de 2008 e desenhados pelo brasileiro Gabriel Bá, 43 crianças nascem do mesmo dia e hora de mães que não estavam grávidas e um excêntrico milionário resolve adotar o máximo de crianças que conseguir, ficando com 7, das quais somente 6 exibiam poderes excepcionais, sendo criados dentro de uma mansão para serem uma equipe para salvar o mundo, deixando de lado suas individualidades, razão pela qual eram chamados pelos números, de 1 a 7. Qualquer semelhança com X-men não é mera coincidência. 

Publicidade

Enquanto a equipe do professor X é mais focada em questões sociais, o foco da Umbrella Academy enquanto história é na disfuncionalidade que uma criação fria traz sobre os indivíduos criados com um propósito: um misto de X-men e Jackson Five. Não é de se estranhar que a família em linhas gerais se odeie, e cada um vá para seu lado (incluindo morar a na lua), se reunindo para o funeral do patriarca Reginald. 

A série impressiona pelos aspectos técnicos, todos muito bem atendidos: iluminação que remete ao universo dos quadrinhos, direção precisa, produção rápida brincando com flashforwards e flashbacks, uma trilha sonora fantástica e nem um pouco óbvia, tudo servindo de moldura para uma narrativa envolvente e consegue esconder o jogo até dos mais escolados. Isso sem falar das performances dos atores. 

Publicidade

O nome mais conhecido é o de Ellen Page, que faz a ordinária e sem graça número 7, contudo dois são os atores que roubam toda a cena durante a primeira temporada: o lunático numero 4, Klaus, interpretado por Robert Sheehan, que tem o poder de ver e falar com os mortos, e o jovem de apenas 15 anos Aidan Gallagher, que faz o número 5, detentor do poder de se mover no tempo e espaço, de forma que ele aparece na história com quase 60 anos de idade em um corpo de 13, sendo o mais maduro e de personalidade mais forte dos 7 irmãos adotados. Ver um ator de apenas 15 anos com tamanha expressão é impressionante, e esse ator tem tudo para ir longe. Robert não fica atrás, e consegue uma caracterização que mais parece um misto de coringa com Steven Tyler, estiloso, louco e controverso. Por fim, a galeria de personagens maravilhosos se completa com caracterizações inusitadas e quase metafóricas de importantes personagens na narrativa, abrindo algumas interpretações. 

Grandioso, barulhento, emocionante e humano apesar dos poderes superlativos, Umbrella Academy é um seriado para ser maratonado e que deixa claro que existe vida nos quadrinhos além de Marvel e DC – e muita vida por sinal. 

Publicidade
Avatar

Escrito por Bene!

Um curioso acima de tudo. Amante das artes, busco viver sem rótulos e explorar o que a alma pede. Escrevo sobre o que gosto, amo, odeio, me faz pensar e me faz sentir. Espero que minhas ideias, palavras e ações sejam meu legado. Bem vindos e espero que gostem. Críticas, dúvidas e sugestões: falecomobene@gmail.com

Next post

Quebra Nozes e os Quatro Reinos adapta ballet para uma deliciosa fábula de princesa

Será Frozen 2 a revelação de um universo compartilhado da Disney?