in

Bad Boys Para Sempre é despedida da franquia policial de Michael Bay

Columbia
Publicidade

Existe um momento no qual o bastão precisa ser passado e as franquias mais velhas estão cada vez mais explorando isso, especialmente quando são franquias que se interromperam com o passar do tempo, sendo retomadas muitos anos depois, em alguns casos como caça níqueis, em outros casos como boas renovações. É o caso de Rambo, Rocky e agora Bad Boys Para Sempre. 

Em Bad Boys para sempre, quarto e último capítulo dos filmes de ação de Michael Bay, os policiais Mike e Marcus, vividos por Will Smith e Martin Lawrence começam a ver as coisas mudando em Miami e iniciam uma reflexão sobre a aposentadoria, até que os atos do passado os alcançam: mais precisamente uma rixa de uma prisão antiga que busca a desforra da maneira traiçoeira e acaba mudando todos os planos da dupla. Só que agora, Mike e Marcus lutam contra outro tipo de bandidos, muito mais equipados e com táticas de guerrilha, e precisam se adaptar aos novos tempos, inclusive na arte policial, se valendo da equipe de elite, jovem e tecnológica.

Basicamente parece a “fórmula família e dever”, que se não foi criada foi plasmada pela franquia Máquina Mortífera na década de 80, com um policial certinho e outro mais impulsivo que se transformavam em uma família disfuncional. Uma década depois, essa fórmula ajudou a impulsionar a carreira de Will Smith, e agora no apagar das luzes um último gostinho pode ser sentido pelo público, ainda que de forma mais diluída. 

Publicidade
Publicidade

Essa diluição parece ditar o ritmo do longa, mas lento e arrastado que os anteriores, com mais dramas pessoais e reviravoltas que parecem novela mexicana. Obviamente tudo com uma bela fotografia de Miami e trilha sonora característica, mas sem arremeter grandes emoções da plateia, chegando a um final cuja magnitude parece meio deslocada do restante do filme – coisas de Michael Bay. Alias, a saída de Bay da direção seja talvez a melhor notícia na condução do filme, pois Bay parece acreditar que se não há tempo para respirar, tanto melhor: que filme bom é filme corrido.

Assim, Bad Boys Para Sempre é um filme superficial e divertido, e ainda que deixe a dever um pouco em relação aos dois primeiros, consegue dar um encerramento digno à uma franquia de filmes interessante, desde que não se criem grandes expectativas.  

Publicidade
Avatar

Escrito por Bene!

Um curioso acima de tudo. Amante das artes, busco viver sem rótulos e explorar o que a alma pede. Escrevo sobre o que gosto, amo, odeio, me faz pensar e me faz sentir. Espero que minhas ideias, palavras e ações sejam meu legado. Bem vindos e espero que gostem.

Next post