in

Após dizer que é fã de Bolsonaro, Roberto Carlos pede quarentena ‘radical’ em live

TV Globo
Publicidade

Roberto Carlos pede isolamento radical para deter coronavírus, divergindo de opinião do presidente. Em fevereiro deste ano, o cantor Roberto Carlos deu declarações polêmicas argumentando que era fã do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e também de Regina Duarte.

No entanto, na live de Roberto Carlos deste domingo, 10 de maio, em pelo menos uma coisa o chamado Rei da música diverge do político. Isso porque já no começo da sua live, Roberto Carlos pediu uma quarentena radical. O cantor reclamou, por exemplo, das pessoas que tem se cumprimentado por cotovelo e garante que o melhor é só a referência. 

“Cumprimentar com o pé e o cotovelo não vale nada. Não tem valor algum, não é a mesma coisa que fazer uma reverência. Então nada de encostar”, disse o cantor, que em 2020 rompeu qualquer tradição com seus shows no final de ano e decidiu já se apresentar duas vezes só na quarentena da Covid-19. 

Publicidade
Publicidade

Aliás, o próprio músico acabou tomando cuidados ainda maiores na live realizada no domingo de Dia das Mães. Roberto Carlos colocou todos os seus músicos com máscaras. Além disso, o artista também colocou uma espécie de acrílico que separava os músicos dele. Tudo para evitar uma possível infecção por coronavírus. 

“Quero mostrar para vocês que estamos mantendo as distâncias estabelecidas. Estou a três quatro metros do maestro Eduardo Lage. Fiquem tranquilos, estamos tomando todos os cuidados”, disse o cantor, que deu o exemplo durante a transmissão da sua live, que teve uma hora de duração na Globo e ainda continuou na internet. 

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Avatar

Escrito por Fernando B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.

Next post

Resumo Malhação 2008 (Viva) 11/05: fuga de Angelina é descoberta por Bruno

Vaza áudio de apresentador da CNN xingando ao falar do lockdown