in

Maju Coutinho encerra o Jornal Hoje e recebe críticas pelo que faz logo em seguida

Reprodução Globo
Publicidade

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Rede Globo tem dedicado grande espaço em sua programação para falar sobre o assunto. Diariamente, a emissora leva informações à população por meio de seus telejornais. O Jornal Hoje, de Maju Coutinho, foi estendido.

Antes da pandemia, o JH terminava por volta das 14h15. Agora, foi estendido até às 15h. Maju Coutinho tem se dedicado ao tema. A cada começo de bloco do Jornal Hoje ela dá dicas de como usar a máscara. A jornalista já chegou a dar bronca em um repórter que entrou ao vivo usando a máscara de forma indevida.

O repórter não cobria o nariz com o tecido, como é recomendável e teve que ouvir a reprimenda de Maju em rede nacional. Apesar das dicas e do tempo dedicado a falar da pandemia, Maju também é alvo de críticas. O fim do telejornal no último sábado, por exemplo, rendeu críticas à jornalista.

Publicidade
Publicidade

Maju é criticada após aproximação com outra jornalista

O Jornal Hoje do último sábado terminou após a jornalista Jaqueline Brasil anunciar a previsão do tempo. Com os créditos subindo na tela, Maju se dirigiu à bancada de onde apresenta o telejornal e Jaqueline se aproximou. As duas ficaram bem próximas, conversando e dando risada.

No Twitter, alguns internautas se manifestaram sobre isso e criticaram as jornalistas, especialmente Maju. A recomendação da OMS é de distanciamento de 1,5 metros, mas essa distância vem sendo questionada e cientistas acreditam que mesmo 1,8 metro é pouco e pode haver a transmissão do novo coronavírus pelo ar.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Resumo Novo Mundo (15/07): desafiado por Thomas, Joaquim o enfrenta no duelo

Paloma Tocci, nova namorada de Rubens Barrichello é, para muitos, a apresentadora mais linda da TV brasileira