in

Luiz Bacci, do Cidade Alerta, faz longo desabafo contra a polícia após caso exibido no programa

Reprodução Record TV
Publicidade

O Cidade Alerta é um dos telejornais mais antigos da TV brasileira. O programa estreou no ano de 1996, foi retirado da programação da Record, mas retornou com tudo. Hoje, o Cidade Alerta é apresentado por Luiz Bacci. O jornal policialesco é exibido de segunda a sábado.

O Cidade Alerta é conhecido por cobrar das autoridades resoluções de casos que poderiam passar em branco e não ter os envolvidos punidos, como os crimes nas periferias do Brasil. Atualmente, o jornalístico garante a vice-liderança de audiência para a Record TV no horário.

Luiz Bacci apresenta o Cidade Alerta desde 2017, quando Marcelo Rezende, titular da atração desde 2012, se afastou para tratar de um câncer. O jornalista morreu e o seu “garoto de ouro”, como ele chamava Bacci, assumiu o comando do programa.

Publicidade
Publicidade

Bacci faz duras cobranças às polícia

Atualmente, o Cidade Alerta adotou um formato de cobrir casos e acompanhá-los até o fim. Um dos casos recentes exibidos pelo programa é da jovem Priscila. O post abaixo explica todos os detalhes envolvendo este crime que tem mexido com a cidade de Salto, no interior de São Paulo.

View this post on Instagram

POLÍCIA ENCONTRA SANGUE NO CARRO DE SUSPEITO DE MATAR PRISCILA, em Salto São Paulo, confirmou uma fonte policial ao Cidade Alerta e também ao G1. O carro mostrado pelo programa foi filmado por câmeras de segurança, visto por uma testemunha com o suspeito e a vítima a bordo e agora periciado. Segundo confirmado por uma fonte do Cidade Alerta na investigação e por uma nota da polícia civil ao site Metrópoles, Alécio era investigado pelo desaparecimento e corpo encontrado, portanto o único suspeito. Importante salientar que embora a família de Priscila afirme ser o corpo da jovem, falta a comprovação via dna. Hoje o Cidade Alerta revelou outras duas mulheres mortas na cidade de Salto. Homicídios desde 2009 sem solução. As duas menores foram executadas à pedradas. Além do crime contra Alécio, a polícia de Salto precisa responder urgentemente à sociedade quem são os autores das mortes das outras CINCO mulheres. Obrigado pela confiança de vocês no nosso trabalho e minha solidariedade às famílias das vítimas. Só agora, após o Cidade Alerta descobrir o caso, famílias de meninas mortas e esquecidas puderam renovar a esperança de um dia descobrir quem as matou brutalmente . Obrigado.

A post shared by Luiz Bacci (@luizbacci) on

Pelo Instagram, Bacci criticou o que chamou de “silêncio ensurdecedor” da polícia civil de Salto. “Inquéritos de assassinatos de mulheres deixados praticamente de lado nos últimos 11 anos aumentam o sofrimento das famílias que passaram a ter voz apenas depois do Cidade Alerta entrar no caso”, afirmou Bacci. 

Segundo ele, horas antes de contar o que sabia, o suspeito do crime de Priscila teria sido calado misteriosamente. Bacci fez perguntas contundentes à polícia. “Até quando a polícia da cidade vai fingir que está tudo bem? Até quando os assassinos continuarão com a certeza da impunidade? O tempo vai dizer…”, postou o jornalista.

Publicidade
Avatar

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post

Sikera Jr. mostra os bastidores do Alerta Nacional, e o que acontece quando programa está no ar

Padre Fábio de Melo pensou em tentar tirar a própria vida: ‘Ficava pesquisando na internet formas de morrer’