in

Repórter da RedeTV! rebate críticas homofóbicas: ‘Vão ter que me engolir’

RedeTV!
Publicidade

Famoso nas redes sociais depois de ter um vídeo viralizado, o repórter da RedeTV! Marcos Dione falou sobre os comentários preconceituosos que já chegou a receber até mesmo de colegas jornalistas. O funcionário da afiliada da emissora no Acre disse que está acostumado a combater a homofobia desde criança, e se as pessoas não gostam, vão ter que o engolir.

Em entrevista a Leo Dias, do jornal Metrópoles, Dione declarou que não fica abalado com as críticas negativas que escuta por ter um jeito peculiar nas suas reportagens, mas que o preconceito é antigo.

O profissional contou que assim que iniciou a carreira na TV, ele foi alvo de comentários maldosos dos colegas jornalistas de outras emissoras. Inclusive, o seu patrão já chegou a receber diversas mensagens de pessoas falando que ele estava fazendo o Acre passar vergonha, e que estava baixando o nível da televisão no Estado.

Publicidade
Publicidade

No entanto, ele nunca se importou com essas coisas, enquanto é atacado, realiza o seu trabalho, conquista o público e faz o seu nome.

Repórter em Rio Branco, Marcos ficou conhecido depois de aparecer em um vídeo em que ele faz uma matéria falando o bordão ‘é verdade!’, característico de Sabrina Sato. Nas imagens, Dione aparece de costas e dá uma virada dramática para a câmera.

View this post on Instagram

Polícia prende estuprador latrocída

A post shared by Marcos Dione É VERDADE (@marcosdionetv) on

Na época, eles foram surpreendidos por um policial que estava gravando o trabalho deles, o vídeo foi parar nas redes sociais e viralizou. Marcos contou que foi fazer a matéria da prisão de um traficante, e o cinegrafista deu a ideia de começar dizendo que era verdade, para encaixar com a chamada do apresentador no estúdio. Na hora de gravar, decidiu se virar e dizer o bordão, que acabou aderindo a partir de então.

Publicidade
Next post

Marina Ruy Barbosa é criticada na web por suposta falta de inclusão: ‘Nada na realidade do brasileiro’

Repórter que trabalha com Sikêra Júnior desabafa após sofrer homofobia, e conta tudo