in

Giselle Itié expõe machismo em fotos amamentando: ‘Nojento’

Instagram Giselle Itié
Publicidade

Neste sábado (1) foi celebrado o Dia Mundial da Amamentação, e Giselle Itié fez um desabafo relevante sobre maternidade. A atriz deu à luz Pedro Luna, fruto do seu relacionamento com Guilherme Winter, no mês de março. Nas redes sociais, ela costuma mostrar sua rotina com o herdeiro, mas se deparou com mensagens de homens nas suas publicações sobre aleitamento materno.

Em um relato para a revista Glamour, ela desabafou que costuma sofrer nas redes com essa objetificação do corpo da mulher. Afirmou que recebeu mensagens de homens machistas em posts que aparece amamentando o pequeno, e disse que é no mínimo nojento. Para ela, essa é uma das lutas mais difíceis, pois essa objetificação está enraizada, e é muito profunda. Questionou que amamentar não pode, mas capa de revista masculina tudo bem, logo, a conta não fecha.

Pedro Luna veio ao mundo em plena pandemia, o que proporcionou a bela uma experiência diferente de maternidade. Uma vez que até então, ela não amamentou o filho em público. A atriz confessou que imagina que não se sentirá a vontade com os olhares das pessoas.

Publicidade
Publicidade

Giselle declarou ainda que amamentar é lindo, forte. Só de imaginar que isso tem prazo para acabar, já sente saudade. Gostaria que o filho soubesse que, quando está no seu colo, os dois estão sendo nutridos juntos. Definiu que nessa conexão, nessa bolha mágica, que os dois formam no período da amamentação será potente para o resto das suas vidas.

Pedro está com cinco meses, e a mamãe entregou que está vivendo uma transformação constante desde então. Analisou que após o mergulho no pós parto, hoje se sente extremamente selvagem, bem mamífera. E esta renascendo nela a mulher que sempre almejou ser: ela mesma. Quanto mais sincera for consigo mesma, mais bacana será como mãe.

Publicidade
Next post

Globo montará hospital de campanha fictício em meio à pandemia do coronavírus

Resumo Fina Estampa (03/08): Griselda surta com sequestro de Antenor