in

Após o ‘boa noite’, Bonner e Renata disparam notícias tristes no Jornal Nacional

Reprodução Globo
Publicidade

William Bonner e Renata Vasconcellos começaram o Jornal Nacional com tudo. Logo após o “boa noite” de ambos, os apresentadores deram uma rajada de más notícias nos milhões de telespectadores que acompanham o principal telejornal da TV brasileira.

“No Dia da Consciência Negra, a notícia de um assassinato deixa o país perplexo”, disse Bonner. “Ao menos dois homens brancos espancaram um cidadão negro até a morte no supermercado em Porto Alegre”, afirmou Renata logo na sequência.

“Análises iniciais dizem que ele morreu por asfixia, depois de mais de cinco minutos apanhando”, continuou Bonner. A dobradinha entre os jornalistas seguiu. A morte de João Alberto Silveira Freitas repercute em todo o Brasil. Ele foi espancado por dois seguranças do Carrefour.

Publicidade
Publicidade

As manchetes sobre o caso continuaram e foi informado que João Alberto deixou filhos e que manifestantes se reuniram em várias cidades brasileiras para protestar contra a morte cruel do rapaz de 40 anos.

Bonner e Renata dão outras notícias ruins na escalada do JN

Além do caso João Alberto, Bonner e Renata também destacaram que o Brasil passou a marca de seis milhões de casos da Covid-19, doença causada pelo coronavírus. Outra notícia ruim é que o desmatamento na Amazônia foi o pior para o mês de outubro nos últimos 10 anos.

A única notícia boa da escalada fez até Renata errar a palavra. “Para celeb, para acelerar a distribuição da vacina, a Pfizer pede autorização para o uso emergencial”, disse a âncora do telejornal mais assistido da TV brasileira.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br

Next post