in

Sepultada junto ao marido, Nicette Bruno tinha certeza do reencontro espiritual: ‘A vida não acaba no túmulo’

Divulgação / UOL
Publicidade

No último domingo (20), a notícia da morte de Nicette Bruno foi dada ao público e causou extrema comoção entre os admiradores da atriz. Vítima da Covid-19, a veterana artista deixou saudades e recebeu inúmeras homenagens pela pessoa que foi em vida. Espírita atuante, Nicette, que perdeu o marido em 2014, tinha certeza que encontraria com Paulo Goulart no plano espiritual.

Sepultada junto ao marido em um jazigo da família, em um cemitério de São Paulo, Nicette Bruno disse em entrevista que haveria continuidade do espírito após a morte e não abandonou a religião diante da partida de Paulo Goulart. Apegada a fé, a veterana artista encontrou paz interior e aceitação na doutrina Allan Kardec.

“A vida não começa no berço e não termina no túmulo”, afirmou Nicette Bruno, em entrevista à TV Mundo Maior, da Fundação Espírita André Luiz. À época, a atriz contou que sentia saudades do marido, mas não ficava em desespero excessivo e fazia questão de mandar boas energias à Paulo Goulart.

Publicidade

Nicette e Paulo formaram um dos casais mais carismáticos da classe artística e viveram uma história de amor de mais de 60 anos. Da relação nasceram Paulo Goulart Filho, Bárbara Bruno e Beth Goulart, que também se enveredaram para as artes e conquistaram o carinho do público.

Nicette Bruno foi velada e sepultada na última segunda-feira (21) na presença dos filhos e amigos íntimos. A cerimônia aconteceu de maneira intimista seguido os protocolos de segurança contra o coronavírus. Além do legado deixado na TV e no Teatro, Nicette Bruno deixa uma filosofia de vida que serve de exemplo para os filhos e admirados. 

Publicidade