in

Repórter da CNN chora ao vivo após mortes pelo coronavírus: ‘Não está tudo bem’

CNN
Publicidade

Repórter da CNN americana, Sara Sidner, não conteve a emoção e chorou ao vivo enquanto falava sobre as vítimas do coronavírus nos Estados Unidos, na manhã de hoje (12). A jornalista contava relatos de familiares que ela encontrou em Los Angeles, muitos deles perderam seus entes queridos para a Covid-19.

Enquanto enxugava as lágrimas, Sara disse que já estava no décimo hospital para observar como as famílias estavam depois da perda, e constatou que a dor que eles sentem é muito forte.

Em seguida, ela pediu desculpa para a âncora do jornal. Ao notar que a repórter continuava chorando, a apresentadora disse que ela não precisava se desculpar, pois todos estavam observando o trabalho que ela tem prestado ao longo de todo o ano. Segundo ela, todos foram atingidos pela dor de alguma maneira.

Publicidade
Publicidade

A profissional continuou seu relato divulgando que não é fácil ver os familiares passando por isso, ainda mais quando observa os funerais nos estacionamentos dos hospitais, como o que a repórter havia mostrado anteriormente; isso é um trauma coletivo que as pessoas estão vivendo diariamente.

Bastante emocionada com o que presenciou, Sara encerrou sua participação dizendo que “não está tudo bem e que os seres humanos precisam ter mais consciência com a doença”. Para ela, nenhuma família precisaria passar por isso. Na sequência, pediu para cada um fazer a sua parte e tentar impedir que mais pessoas morram, por causa do vírus.

De acordo com informações do jornal Los Angeles Times, a região está enfrentando o maior desastre das últimas décadas. Em sete dias, houve um aumento considerável no número de pessoas infectadas pela doença.

Publicidade
Publicidade