in

William Bonner e Renata Vasconcellos terminam JN em silêncio e cobertos de luto

Reprodução Globo
Publicidade

William Bonner e Renata Vasconcellos tornaram-se a voz para muitos brasileiros neste período de pandemia da Covid-19. Os dois são âncoras do Jornal Nacional e todo dia falam ao vivo para milhões de brasileiros. O JN é exibido pela Globo e emissoras afiliadas em todo o Brasil.

Nesta quarta-feira (13), devido ao futebol, o Jornal Nacional teve uma edição mais compacta, com apenas 30 minutos no ar – contando com os intervalos comerciais. Mesmo assim, o telejornal não deixou de exibir algo que tem se tornado sua marca registrada neste período de pandemia.

A Covid-19 já matou 206.009 pessoas no Brasil. Desde o primeiro caso, em março, o telejornal da Globo tem dado amplo destaque à cobertura da pandemia, com reportagens especiais e muito informativas sobre o tema. Em tempos de muitas fake news, o JN se tornou um porto seguro para muita gente se informar.

Publicidade
Publicidade

JN termina em luto por mortes de Covid-19 no Brasil

Sempre que o Brasil atinge uma marca redonda – a cada cinco mil óbitos -, o Jornal Nacional de Bonner e Renata tem terminado em silêncio, de luto devido às mortes. Tem sido assim desde muito tempo. Nesta quarta, não foi diferente. O país ultrapassou a marca de cinco mil óbitos.

“A nossa solidariedade com todas as famílias cobertas de luto pela pandemia”, encerrou Renata Vasconcellos. Bonner não falou nada, ficando em completo silêncio. No telão, aparecia a inscrição “206.009 vidas perdidas”. Não houve a tradicional trilha sonora do telejornal. O Jornal Nacional incorporou o luto de todo o país.

Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!