in

Bonner e Renata encerram Jornal Nacional com triste luto e silêncio toma conta do estúdio

Reprodução Globo
Publicidade

William Bonner e Renata Vasconcellos encerraram o Jornal Nacional de luto mais uma vez. Os âncoras do principal telejornal da TV brasileira prestaram uma homenagem a todas as pessoas mortas por Covid-19 no Brasil. O número de óbitos ultrapassou a marca de 220 mil.

Desde o começo da pandemia do coronavírus, em março do ano passado, o Jornal Nacional tem se destacado na cobertura. Neste período, o telejornal cresceu em audiência. Além de cobrir diretamente a doença, o JN também aborda temas políticos ligados à crise sanitária.

Quando o país atingiu a marca de 100 mil óbitos, em agosto, Bonner e Renata chegaram até a citar a Constituição em uma edição especial que foi ao ar em um sábado. Os âncoras do JN foram trabalhar mesmo em um dia que tradicionalmente estão de folga.

Publicidade
Publicidade

Bonner e Renata terminam JN de luto

A edição do Jornal Nacional terminou de luto. Logo após a última reportagem, Bonner e Renata encerraram o telejornal exibido pela TV Globo. “O Jornal Nacional termina aqui com a nossa solidariedade a todas as famílias brasileiras que perderam alguém nessa pandemia”, disse a apresentadora.

Bonner permaneceu em silêncio. Atrás deles, no telão, havia a inscrição “220.237 vidas perdidas”. Este é o número de mortes por Covid-19 registradas no Brasil desde março. Não houve o tradicional “Boa noite” nem a execução da trilha sonora marcante do Jornal Nacional. Essa tem sido uma forma de o telejornal mais assistido da TV brasileira repercutir o alto número de mortes no país. A Covid-19 segue matando brasileiros.

Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!