in

Exclusivo: Globo se reúne para planejar demissão de Galvão Bueno

IstoÉ Independente
Publicidade

Sem Arnaldo César Coelho, Reginaldo Leme, e agora Tino Marcos, o apresentador Galvão Bueno já sentiu o que vem pela frente, principalmente depois que a TV Globo perdeu o direito de transmissão da Fórmula 1 para a Band pelos próximos dois anos. Com um salário mensal de R$ 2 milhões, a cúpula da emissora de reuniu recentemente para tratar da demissão do narrador esportivo mais famoso do Brasil.

Ao longo da reunião, foi decidido pelos executivos da emissora que o salário do apresentador não comporta mais a estrutura da empresa e que, por isso, o desligamento seria imprescindível. Um dos executivos, entretanto, ressaltou que no último mundial futebolístico Galvão teve o interesse em se aposentar da sua maneira: realizando sua última Copa do Mundo e, durante o evento, se despedindo do público esportivo que cativou durante toda vida profissional.

Na época, a TV Globo conseguiu convencer o narrador a desistir da aposentadoria e permanecer na programação. O pedido feito pela cúpula da Globo foi atendido por Galvão Bueno, que continuou à disposição da emissora. Dessa forma, um dos executivos presentes à mesa considerou que seria extremamente negativo avisá-lo sobre uma demissão repentina, uma vez que ele havia pensando no passado na melhor maneira de deixar a emissora, e que só não a executou por pedido da mesma. Assim, o justo seria que Galvão pudesse ter de volta a possibilidade de realizar a saída da emissora, do jeito que ele planejou anteriormente. Durante sua última transmissão da Copa do Mundo, em meio ao apoio de todos os seus fãs e o público que sempre o acompanhou.

Publicidade
Publicidade

Nessa momento, um dos diretores à mesa também considerou que até a próxima Copa do Mundo, em julho de 2021, seria muito tempo ocioso e com um alto salário. Por isso, uma alternativa foi colocada em pauta: efetivar o desligamento do apresentador da emissora e chamá-lo novamente para a cobertura dos jogos no próximo ano com uma proposta financeira para receber apenas pela cobertura da Copa.

Recusa de Antônio Fagundes interfere nos planos da Globo para demitir Galvão Bueno 

Após a informação de que Galvão teria o contrato fixo rompido para que recebesse e prestasse serviços à Globo somente no próximo ano pela futura cobertura da Copa do Mundo, uma nova reunião precisou ser marcada em razão de uma surpresa que a Globo teve envolvendo o ator Antônio Fagundes.

O artista foi um dos primeiros nomes de peso na emissora a ter seu contrato fixo não renovado para que pudesse realizar as novelas ganhando por obra. Entretanto, após receber o chamado para atuar no remake de Pantanal, recusou o pedido e a oferta da Globo. A verdade, segundo fontes ligadas à família do artista, é que desde a sua demissão, Fagundes já planejava não aceitar o primeiro convite para atuar nas novelas da Globo. Isso tudo, ainda de acordo com essa fonte, seria para mostrar a emissora que ela não tem o domínio sobre os artistas sem contratos com a emissora a hora que ela bem quisesse.

Além da demissão de Fagundes, nomes como Miguel Falabella, Renato Aragão e outros artistas que fazem parte do grupo de veteranos da casa teriam abalado o ator o tornado mais reflexivo sobre essa questão. Principalmente depois que o amigo e parceiro de anos de gravações foi demitido da emissora. Ainda de acordo com fontes seguras, a demissão do companheiro de “Carga Pesada’, Stênio Garcia,  teria desagradado o ator.

– Ele já planejava não aceitar os primeiros convites, principalmente quando o próprio meio artístico encabeçou uma campanha pela valorização dos veteranos na televisão. Foi um ato de protesto para dizer à emissora que se cortar contratos, não necessariamente a Globo continuará com esses atores na hora que a emissora chamar.

Nessa segunda reunião para avaliar a melhor forma de desligar Galvão, o caso envolvendo o ator Antônio Fagundes acendeu um temor na direção global de que Galvão poderia recusar narrar a próxima Copa do Mundo. Por isso o encontro terminou enviando um parecer para que o setor financeiro da emissora se posicione quanto a possibilidade de permanecer contratado até a próxima Copa do mundo, quando seria dado a possibilidade para que ele realizasse sua saída da emissora, do jeito que sempre desejou: cobrindo sua última Copa do Mundo.

Publicidade
Publicidade
Alessandro Lo-Bianco

Escrito por Alessandro Lo-Bianco

Passou pelas redações da BandNews, Editora Abril, Jornal O Dia, Rádio CBN, Jornal O Globo e RecordTV. Autor de 11 livros, é atualmente colunista do programa A Tarde é Sua da Rede TV! Tem nove prêmios de Jornalismo, dois cachorros e é pai de menina.