in

Felipe Neto cria frente que irá ajudar os críticos de Bolsonaro

Foto: Reprodução/Globo News
Publicidade

O youtuber e influenciador digital Felipe Neto irá criar uma frente contra o silenciamento. A ideia do projeto partiu logo após o youtuber ser intimado a depor. Felipe Neto foi acusado de cometer crime contra a segurança nacional ao chamar o presidente Jair Bolsonaro de “genocida”. 

Após o acontecimento que Felipe Neto classificou como uma clara tentativa de silenciamento e intimidação com abuso de poder, o youtuber resolveu criar a frente “Cala a Boca já Morreu”. A ideia tem como ideia principal a defesa de pessoas acusadas judicialmente de criticar o governo.

Com o projeto, Felipe Neto irá construir uma frente de advogados que irão assumir a defesa gratuita de todos aqueles que forem processados ou investigados por criticarem o presidente Jair Bolsonaro e outras autoridades públicas.

Publicidade
Publicidade

A frente será constituída pelos escritórios de advocacia André Perecanis, Augusto de Arruda Botelho, Beto Vasconcelos e Davi Tangerino. Todos esses escritórios jurídicos são de alto renome e especialistas no tema. Qualquer pessoa que não possuir o advogado poderá ser beneficiado do projeto. Basta acessar uma página na internet e poderá contatar a equipe jurídica.

O advogado Augusto de Arruda Botelho afirmou que “a liberdade de expressão no Brasil está sendo violentada e sofrendo riscos graves. Vários querem silenciar aqueles que criticam abertamente as autoridades públicas, eleitas pelo povo, isso é um risco para a democracia“. Felipe Neto já conta com o apoio de vários famosos e, agora, propôs a frente “Cala a Boca já Morreu” para que nenhum cidadão se sinta desemparado.

Publicidade
Publicidade