in

Morre cantor sertanejo de dupla querida após complicações da Covid-19 e público fica arrasado: ‘Doença maldita’

UOL/Montagem
Publicidade

Nesta semana, o cenário artístico perdeu mais uma de suas estrelas. Faleceu, após complicações do novo coronavírus, um querido e talentoso cantor, que atuava na área da música sertaneja. O público ficou arrasado com a notícia e lamentou.

O cantor em questão é Diego Argenton, de 28 anos de idade. O paranaense, que morava na cidade de Assis Chateaubriand, a 574 quilômetros de Curitiba, foi acometido pelo coronavírus e precisou de uma leito de UTI, mas não conseguiu a tempo e seu caso foi se agravando, até que ele faleceu.

De acordo com informações relatadas por parentes, no mesmo dia em que faleceu, Diego descobriu ser portador de diabetes. O cantor teve como sintomas fadiga e falta de ar, além de vomitar cada vez que se alimentava.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com parentes de Diego, ele foi ao médico diversas vezes e recebeu medicamentos sem que fosse diagnosticada sua condição de diabetes. Como a medicação não surtia efeito, a família achou que seria melhor interná-lo em uma Unidade de Terapia Intensiva.

Eles tiveram que ir para outra cidade, pois onde moram não havia vaga de UTI. A família de Diego ficou horas em busca de uma leito na Unidade Intensiva e encontraram na cidade de Toledo. Infelizmente, após demora nos exames, não foi possível transferir o artista a tempo.

Por meio das redes sociais, diversos internautas demonstraram tristeza pela perda de Diego logo após a divulgação da morte do cantor: “Descanse em paz“, comentou um. “Doença maldita“, acrescentou outro. Não foi informado quando ocorrerá o velório e o sepultamento do sertanejo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aurilane Alves

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn