in

Musa fitness que disse gastar R$ 100 mil com plásticas sofre ação de despejo por não pagar aluguéis

Portal Cordeiro Virtual
Publicidade

O proprietário de um apartamento localizado no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, ingressou na Justiça com uma ação de despejo e cobrança de aluguéis contra uma das musas do Flamengo, a musa fitness Taise Monique. O locatário tenta recuperar o imóvel que está ocupado pela modelo e conta ao juiz que ela agiu de má-fé no contrato firmado, uma vez que após pegar as chaves do apartamento só pagou o primeiro mês de aluguel e depois nunca mais efetivou qualquer pagamento relacionado as taxas de aluguel, condomínio e IPTU.

O processo narra que Taise é atriz e influenciadora digital  e que vive um padrão de vida luxuoso. A peça processual anexa diversas fotos e documentos que mostram que a musa teria ostentado uma vida de alto padrão recentemente. Junto aos autos, o processo também narra e traz matérias veiculadas na imprensa, ocasiões em que a atriz deu entrevistas afirmando que iria gastar mais de R$ 100 mil em cirurgias plásticas, e questiona por esse motivo como ela não teria agora dinheiro para arcar com as custas dos aluguéis.

O documento pede, dessa forma, que a musa fitness arque com o pagamento dos aluguéis atrasados e reforça que apenas uma cota foi paga desde que pegou as chaves. A dívida estaria perdurando desde setembro de 2020. Os advogados do locatário, além do pedido de despejo também solicitam no documento que Taise quite todos os pagamentos que vencerem ao longo da ação, bem como as demais despesas contratuais decorrentes do uso do imóvel até a devolução do imóvel e cita que, até a presente data, a dívida da influenciadora digital é de R$ 17.303,66.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com o processo, Taise não demonstrou até o presente momento qualquer interesse em quitar o débito, violando então todas as obrigações contratuais, por isso não restou qualquer outra alternativa ao dono do imóvel que não fosse ingressar com as ações e a desocupação do imóvel por meio da solicitação de despejo. Os valores mensais que o locatário aponta que Taise deveria pagar mensalmente gira em torno de R$ 2.500.

Ainda de acordo com o processo é sabido que para evitar e impedir o despejo do locatário deve-se comprovar seu absoluto estado de necessidade durante o estado de calamidade pública, entretanto os advogados afirmam que não seria o caso da atriz. Isso porque o documento considera que por conta da pandemia da Covid-19 pode haver esse impedimento de despejo para que seja evitado a circulação de pessoas e a propagação do vírus. Entretanto, o processo aponta que o dispositivo não pode ser usado a favor da influenciadora, uma vez que Taise estaria levando a vida como se não houvesse uma pandemia e aponta que ela estaria realizando uma série de viagens e frequentando lugares com aglomeração de pessoas. O documento traz diversas fotos que foram anexadas aos autos para comprovar tais alegações. 

A ação ainda pede que ela arque com as custas de água e luz vencidas, e possíveis valores ligados à religação dos serviços. É possível observar por uma consulta cadastral que a musa fitness está com o nome negativado por outras dívidas O valor da causa apresentada em juízo é de R$ 40.444,94.

Publicidade
Publicidade
Alessandro Lo-Bianco

Escrito por Alessandro Lo-Bianco

Passou pelas redações da BandNews, Editora Abril, Jornal O Dia, Rádio CBN, Jornal O Globo e RecordTV. Autor de 11 livros, é atualmente colunista do programa A Tarde é Sua da Rede TV! Tem nove prêmios de Jornalismo, dois cachorros e é pai de menina.
Instagram: @AlessandroLoBianco