in

Após tragédia familiar com assassinato, Maitê Proença dá a volta por cima e supera trauma

Veja Rio
Publicidade

Na vida de Maitê Proença, desde que era pequena, aconteceram coisas que a deixaram com traumas que permanecem até os dias atuais e que jamais ela conseguiu superar.

Em 1970, quando a atriz tinha apenas 12 anos, seu pai, o procurador Carlos Eduardo Monteiro da Rocha Galo assassinou com 11 facadas sua mãe durante uma crise de ciúmes. E, em 1989, ele resolveu tirar a própria vida.

Segundo Maitê, as pessoas mais próximas a ela, pouco a pouco, foram morrendo de maneira trágica. E como se isso já não bastasse, seu irmão adotivo fez o mesmo, lhe causando traumas que se espalharam por todos os lados.

Publicidade
Publicidade

Apesar desses traumas marcantes, Maitê jamais pensou em seguir pelo mesmo caminho dos familiares, pois isso, segundo ela, é do temperamento de cada um.

Dentro de toda essa tragédia, a atriz afirma ter conseguido se organizar para se tornar uma pessoa feliz, já que se lamentar e ser sempre a pobre coitada não ajudaria em nada.

Ela afirma que durante alguns anos teve experiência com drogas, mas conseguiu se livrar de todas elas sem nenhum sofrimento.

Após muitos anos, Maitê está sem contrato com a Rede Globo, onde participou de inúmeras novelas e séries. No momento, tem se dedicado ao teatro e à literatura com vários livros publicados.

Considerada uma das mulheres mais bonitas do Brasil, a atriz continua mantendo a sua beleza através dos anos.

Após vários romances que nunca escondeu, está solteira aos 63 anos. Ela tem uma filha, Maria, do seu relacionamento com o empresário Paulo Marinho e uma neta, Manuela, de apenas 1 aninho.

Publicidade
Publicidade
Bruno Tálamo

Escrito por Bruno Tálamo

Bruno Tálamo é jornalista de formação e, atualmente, colunista do programa A Tarde é Sua da RedeTV!. Começou a carreira como locutor de rádio até migrar para a televisão. Com passagens pela Band e RecordTV, é considerado uma das principais revelações do colunismo de celebridades.
Siga no Instagram: @brunotalamo