in

Internada com Covid, Silvia Abravanel, filha de Silvio Santos, tem complicações e luta contra mais uma doença

Primeira Hora
Publicidade

A filha do apresentador Silvio Santos, Silvia Abravanel, de 49 anos, está vivendo um drama enfrentando uma das doenças mais temidas da atualidade, a Covid-19. A apresentadora do Bom Dia & Cia está internada por causa da enfermidade desde a última segunda-feira, 5 de abril de 2021. Através de um vídeo que foi compartilhado em sua rede social, ela abriu o coração e falou sobre a real situação e afirmou que estava sentindo muita falta de ar.

Na nova postagem feita por Silvia Abravanel que foi realizada nesta última quinta-feira,  8 de abril, a filha do dono do SBT falou sobre o seu estado de saúde atual e revelou que tem que lutar contra mais uma enfermidade que se deu em complicação ao vírus, a pneumonia. A apresentadora do programa matinal infantil postou uma fotografia em que aprece ao lado da amiga Taís Anjos.

A herdeira de Silvio Santos abriu o coração e falou sobre a complicação da doença, mas tranquilizou os fãs ao dizer que está reagindo bem ao tratamento. A famosa aproveitou a oportunidade para fazer um pedido ao público nesse momento tão delicado que a sociedade vive com tantas mortes por causa da pandemia do novo coronavírus.

Publicidade
Publicidade

Silvia Abravanel ressaltou a importância das pessoas se conscientizarem e pararem com aglomerações e festinhas clandestinas que infelizmente tem acontecido em várias localidades do país. “Sigo reagindo bem aos tratamentos, principalmente para uma pneumonia que veio junto aí, mas faz parte né? Peço de todo meu coração que cada um de vocês se cuidem e cuidem dos seus familiares”, disse a apresentadora do Bom Dia & Cia. Ela também refletiu sobre a importância de dar valor as coisas simples, como o ar que respiramos e da dádiva da vida que Deus deu a cada pessoa.

A segunda onda da pandemia do novo coronavírus no Brasil veio com força total e tem deixado o sistema de saúde de várias regiões em colapso. Infelizmente, pessoas já morreram por falta de leitos de UTI e sem um medicamento específico para combater o vírus, o ideal é tentar evitar o contágio mantendo o distanciamento social, uso de máscara e álcool gel.

Publicidade
Publicidade
Publicidade