in

Polos Opostos celebra a beleza da patinação artística e dos esportes no gelo

Reprodução Netflix
Publicidade

Polos Opostos é um seriado da Netflix voltado aos esportes do gelo, mais precisamente à patinação artística e ao hockey, e acompanha a trajetória de um casal e seus dois filhos gêmeos, que se mudam do Canadá para a Inglaterra para investir na promissora carreira do garoto Mac no hockey, seguindo os passos do pai, atualmente treinador assistente de um grande nome do esporte.

Como muitos seriados da plataforma de streaming, Polos Opostos segue algumas das regrinhas básicas, como uma produção muito bem feita e a diversidade no tema, o que tem sempre a tendência de agradar realidades distintas daquela retratada, ou seja, países tropicais como o Brasil, no qual qualquer esporte no gelo é algo totalmente desconhecido para a maior parte da população, o que sempre gera algum fascínio e deslumbramento, e é nesse momento que a parte da trilha musical escolhida a dedo, as belas coreografias e todo o visual envolvido na produção fazem toda diferença.

Outras regras de ouro da Netflix que foram observadas: o investimento em novos nomes, até então desconhecidos do público, que nada parecem ser do que uma busca pelo novo Noah Centineo. Agora, os nomes da vez são Grace Beedie, Dakota Benjamin, e a coadjuvante que rouba a cena e deve aparecer em mais projetos no futuro, Jade Ma, que além de ótima patinadora, consegue gerar uma empatia muito grande, sendo o destaque cênico mais interessante, de forma que gera curiosidade como será sua atuação em Viúva Negra.

Publicidade
Publicidade

Mas Polos Opostos é mais do que uma série visualmente agradável. Ela traz um interessante conflito familiar calcado no desequilíbrio de uma família que vive em função de um filho em desfavor do outro. Só os sonhos de um importam, só sua carreira, prejudicando o próprio relacionamento dos pais. Essa situação é muito bem construída nos arcos narrativos de desenvolvimento dos personagens, tanto os principais como os secundários.

Novelinha adolescente sem muito o que acrescentar, mas sem nada que desabone, Polos Opostos é fácil de ser assistido, e consegue provocar uma fácil imersão do expectador em um universo teen diferente e ainda assim cativante, com visual agradável e uma mensagem familiar que acaba por ser um dos destaques da conclusão do primeiro ato, gerando uma expectativa positiva para uma segunda temporada.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Bene!

Escrito por Bene!

Um curioso acima de tudo. Amante das artes, busco viver sem rótulos e explorar o que a alma pede. Escrevo sobre o que gosto, amo, odeio, me faz pensar e me faz sentir. Espero que minhas ideias, palavras e ações sejam meu legado. Bem vindos e espero que gostem.